sábado, 17 de março de 2012

José Saramago

Saramago e sua bela definição de filhos. Vale a pena refletir cada palavra.

"Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isto mesmo! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado. Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo".


 

terça-feira, 13 de março de 2012

sábado, 10 de março de 2012

Crescer

Aproveitei essa semana em casa para dar outra limpa nas roupas da Valentina. É incrível como só percebemos o crescimento deles quando olhamos as roupas, os sapatos e acessórios que já não servem mais. Fiquei em estado de choque quando me deparei com as peças.
Recém com 6 meses, a Valentina usa G e calça 18? Mais já? O meu pé de bisnaguinha se transformou num pé de pão francês tão rápido... Mas continua linda e perfeita como sempre!
Olha o tanto de meia que não serve mais. Está na hora de renovar o guarda-roupa, o que mamãe adora!

sexta-feira, 9 de março de 2012

Sapinho

Muitas pessoas que acompanham o blog devem ter estranhado a ausência de postagem. É que ha duas semanas atras achamos que alguma coisa não estava muito certa com a boca da Valentina e resolvemos levá-la ao pediatra. Lá foi diagnosticado que ela estava com sapinho.
As únicas duas coisas que eu sabia sobre o tema era que formava bolinhas brancas e que era algo ruim. Bom, é algo simples de ser tratado se diagnosticado no início mas como foi a primeira "doença" que a Valentina adquiriu eu fiquei bem preocupada com o desenvolvimento do tal sapinho. Então, resolvi mergulhar no assunto para poder cuidar o melhor possível da pequena.
Antes de levá-la ao pediatra tivemos que ir tirá-la da creche pois o sapinho contagia pelo toque e as crianças vivem se tocando. E ao contrário do que muitos dizem o contágio se dá do início ao término dos fungos e não apenas nos cinco primeiros dias como muitas pessoas dizem.
O tratamento se dá por aplicação de Nistatina nas buchechas e leva de 5 a 15 dias para o desaparecimento das bolinhas. Isso significa que se você não tem com quem deixar o bebê terá que se ausentar do trabalho o tempo que for necessário. O que foi meu caso!
Penso que sempre precisamos ver o lado positivo das coisas que nesta situação foi a ausência de febre e a alimentação que continua bem. No mais, como o próprio nome sugere ela foi valente para enfrentar sua primeira crise e continua sorrindo a toa.