quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Diário de uma Mãe Sincera*

Ontem li uma reportagem na revista Super Interessante deste mês (dez,2011)  falando sobre a maternidade. A jovem escritora passou pela experiência da gestação e fez um texto muito bacana falando sobre esta fase. O que me chamou atenção, e consequentemente inspirou esta postagem, foi a abordagem utilizada pela autora do texto. Segunda ela a gravidez não é feita só de lados positivos, não é aquele conto de fadas como praticamente todos dizem.

E é verdade. São tantas transformações em tão pouco tempo que quem diz que passou a gestação inteirinha ótima deveria engravidar novamente para relembrar cada fase! E por falar nisso, vamos relembrar cada etapa da minha gestação:

Primeiro Mês: os hormônios já dão sinais de que estão a mil por hora, mas como eu não imaginava que estava grávida, achava que era estresse de final de ano ou cansaço pós TCC. Os seios estavam muito doloridos e quase o dobro do tamanho, mesmo estando com 25 anos achava que poderia ser do "crescimento"! Que ingenuidade.

Segundo Mês: fase da azia, oscilação de humor e enjoos. Praticamente uma ressaca de trinta dias! Nesse momento resolvi fazer o teste de gravidez, daqueles comprados na farmácia. Deu positivo, é claro. Ainda não convencida fiz o exame de sangue e... Positivo.

Terceiro Mês: período tenso da gestação já que algumas mulheres podem ter aborto espontâneo até o final deste mês. Estava começando a passar os enjoos e minhas calças jeans já não entravam mais.

Quarto Mês: comecei o intensivão dos cremes, hidratantes, óleos e iniciei as sessões de drenagem linfática. A barriguinha já dava sinal de crescimento. Até este mês eu não tinha vontade de comprar nada, nenhuma roupinha, sapatinho... Nadica.

Quinto Mês: aqui tive a certeza que minha bebê era uma menina. O sono já estava bem complicado e dormir de barriga pra baixo só nos sonhos.

Sexto Mês: mesmo com drenagem linfática e em pleno inverno, meus pés e mãos já estavam inchando. Como trabalho sentada o dia inteiro, foi inevitável. Colocar o sapato exigia muita paciência e contorcionismo.

Sétimo Mês: o ataque da azia. Era comer e tomar um copo de ENO.

Oitavo Mês: pé e mão de bisnaguinha, dificuldade de respirar, dor nas costas e azia, fiel companheira. Comecei a acordar umas três vezes no meio da noite para urinar.

Nono Mês: 41 semanas e nenhum sinal de trabalho de parto. Marcada a cesárea, vem a Valentina e vai embora a azia!

*O título desta postagem foi retirado da matéria que cito no primeiro parágrafo do texto.

2 comentários:

  1. Oi Fran,
    Sou amiga da Erika fui no teu chá de fralda, não sei se tu se lembra?
    Muito legal teu blog to acompanhando todos os dia, e a valentina ta linda quando vejo as fotinhas dela da vontade de apertar aquelas bochechinhas..... hehehehe
    É isso ai bjuss e muita saúde pra tua baby

    ResponderExcluir
  2. Olá Ghesika.
    Claro que lembro de você.
    Ai que bom que vocês estão curtinho o blog!!!
    Estou escrevendo com muito carinho :-)
    Realmente, dá vontade de apertar as bochechas né?
    Beijinhos e até mais!

    ResponderExcluir