sexta-feira, 25 de novembro de 2011

A Escolha do Nome

Engraçado que quando se descobre a gravidez muitos casais passam um tempão decidindo o nome do bebê. Há pessoas que criam listas enormes de opções. Outras, após a escolha, ainda passam pela numerologia para a escolha da grafia. No nosso caso não foi muito difícil, nem chegamos a criar listinha. Decidimos que se fosse menino o Alexandre escolheria o nome, e se fosse menina eu ficaria encarregada de nomeá-la, mas sempre com o consenso do casal.

O papai, devoto de São Francisco de Assis, padroeiro da natureza e dos animais, já tinha o nome escolhido desde sempre: Francisco. E nem adiatava tentar fazê-lo mudar de ideia. Já minha escolha estava entre três opções: Valentina, Catarina e Melina.

O Alexandre tinha pavor do nome Melina, pois na época era o nome fictício de uma atriz do "mal" numa novela dessas. Além de possibilitar trocadilho com "malina"... Catarina acho lindo inclusive por que significa pureza. Mas minha pequena já seria catarinense ou "catarina" como muitos dizem. Então sobrou, Valentina!

Valentina significa uma pessoa valente, corajosa. Também gosto da força e do tamanho. Como eu e Alexandre temos nomes grandes, achei legal que o dela combinasse com o nosso. Além disso, precisava ser tão forte quanto o sobrenome. A combinação de nome e sobrenome também é importante... Além disso, ficávamos preocupados com os apelidos recebidos, principalmente na época da escola. 

Então vocês podem perceber que não é tão simples assim escolher um nome para alguém, é complicado mesmo! Ela levará esse nome pra sempre, é uma grande responsabilidade. Quantas pessoas conhecemos que não curtem seus nomes e que com certeza gostariam de mudar, não é?

Às vezes existem nomes que adoramos, mas a combinação com o sobrenome não fica legal, por exemplo, tenho uma amiga que adora o nome Clara, e sempre pensou que se tivesse uma filha colocaria esse nome. Mas acabou casando com um homem com sobrenome Pretto, pensem na combinação Clara Pretto, ficaria no mínimo engraçado né? Damos muita risada com isso...

No fim das contas é até bom que temos nove meses para escolher o nome, e muitas vezes depois que nasce dá uma duvidinha. Quer ver na hora que você vai até o cartório e o atendente pede para você escrever em letra de forma o nome completo da criança! Ui, gelei. Li e reli várias vezes antes de dar o ok. Por isso é bom ter muita certeza na hora da escolha, para jamais se arrepender. Nós não nos arrependemos, e não é que ela tem carinha de Valentina? Não chorou no teste do pezinho, não chora nas vacinas... Realmente muito valente!

3 comentários:

  1. Massa, Fran! E quando vier o menino, vai combinar tb! A Fran que é a mãe do Francisco! ;)
    Alta produção no blog, hein? quase diária!!
    Bjssss

    ResponderExcluir
  2. Oi Dulcinha!!!
    Estou fazendo o máximo para fazer atualizações diárias no blog. Acho que é a primeira vez que escrevo com gosto :-)
    Estamos aqui acompanhando o Caio tmb!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Minha neneca tbém se chama Valentina, Ana Valentina. A escolha do nome não foi difícil, foi feita mais de dois anos antes dela vir, quando eu e o pai dela tínhamos apenas um mês de namoro. A escolha foi perfeita. Na época eu não sabia, sequer imaginava que tinha uma mutação que causava trombofilia, que teria uma gestação de rico extremo, que teria que tomar injeções todos os dias, que ela nasceria prematura e PIG, que seria uma cesariana de emergência. Que ela teria apenas 48h de vida dentro de mim caso não nascesse naquele dia, que ela ficaria duas semanas na UTI, que ela nasceria com 1,800kg e 40 cm. Que ela seria valente. Não sabíamos que teríamos que decidir pelo nascimento antecipado ou pelo risco de morte dela, que ela seria uma sobrevivente desde o primeiro instante da fecundação. Não imaginávamos que ela passaria por tudo isso sem nenhuma sequela, que ela seria a razão das nossas vias. Que ela é e sempre será a Valente Valentina. Ela nasceu um mês e uma semana antes do tempo, nasceu exatamente um dia após o meu aniversário. O nome dela caiu como uma luva. Se quiser conhecê-la, me procure no facebook, ela parece bastante a sua pequena. Beijos! (Alinny Karen Bachi Rehbein Vilela)

    ResponderExcluir